domingo, 6 de janeiro de 2013

Dener, o pioneiro da alta-costura brasileira

Falarei agora de Dener, o pioneiro da moda brasileira, que foi o responsável por criar uma moda nacional e fazer com que clientes optassem pela primeira vez em vestir uma roupa feita por um "estilista" brasileiro do que por roupas feitas por algum estilista de Paris ...



Dener Pamplona de Abreu nasceu em Soire ( arquipélago de Marajó ), em 3 de agosto de 1937. Mudou-se  com a sua família para o Rio de Janeiro em 1945, onde começou a desenhar seus primeiros vestidos. Seu primeiro contato com a moda foi aos 13 anos de idade ( em 1948 ), quando ele foi trabalhar na famosa butique carioca Casa Canadá.


Dener aos 13 anos de idade, na Casa Canadá

Casa Canadá
Em 1950, após fazer o vestido de debutante de Danuza Leão, fez um estágio com Ruth Silveira, dona de um importante ateliê , onde aprimorou seus desenhos. Dai em 1954, mudou-se para São Paulo, para trabalhar na butique Scarlett. Três anos depois, inaugurou seu próprio ateliê, denominado Dener Alta Costura, na praça da República. No ano seguinte , ganhou 2 prêmios por sua coleção, sendo descoberto pelos meios de comunicação. Logo depois, seu ateliê foi transferido para a Avenida Paulista.

Em 1968 Dener fundou a " Dener Difusão de Moda ", considerada a primeira grife de moda criada no Brasil. Dener, aliás,  foi o primeiro brasileiro a comercializar seu nome em grife e a criar o mito de " costureiro estrela" .

Dener em seu ateliê

Aqui com uma de suas importantes clientes


A abertura do primeiro ateliê de Dener em São Paulo foi o marco inicial da roupa brasileira com estilo próprio, pois antes dele, existiam modistas que copiavam as criações francesas.


Dener e suas manequins

Dener adorava desenhar taileurs

Abaixo um comentário de Dener a respeito do que ele pensava sobre a alta-costura, que tanto ele amava :

" A alta-costura é o laboratório da moda de um país. A alta-costura inspira os modelos, mexe a engrenagem de todo o mundo da moda, lança padrões, estilos. Nenhum país tem moda própria se não tiver uma excelente alta-costura. O brasileiro não só compra roupas caras se não tiver dinheiro. Fica sem comer, mas está pagando a prestação de suas camisas e dos vestidos da mulher. Quando não tem dinheiro, está doido para ter ... para comprar roupas ", dizia Dener.

Dener foi o grande percursor da alta-costura brasileira. Fugia do copismo, desenhando para clientes de acordo com a sua idade, gosto, tipo físico e ocasião . Defendia o estilo clássico, de bases simples, embora adotasse bordados suntuosos em seus modelos de festas e de noivas. Era cercado de glamour, e ao mesmo tempo tinha muito talento para o marketing e os negócios .

Dener foi capa de várias revistas 

Palavra que o define : luxo

Criador da moda brasileira, Dener inventou um mito e tornou-se personagem exótico da noite, das ruas e festas da cidade, um pop star tão expressivo quanto Roberto Carlos ou Pelé, na época.
Diferente dos demais mitos da época, Dener se destacou por ter algo de transgressor e, ao mesmo tempo, circulou à vontade na fechada aristocracia paulista dos anos 60. Integrado o cultuado pela sociedade, conseguiu projeção nacional e internacional, posição conquistada por ter sido o " costureiro oficial " de Maria Teresa Goulart, primeira-dama do país entre 1961 a 1964.

Dener e seus contemporâneos da moda

Dener era o costureiro oficial da primeira dama Maria Teresa


Dener e a primeira dama (  imagem à direita )

Mais frases de Dener :

" Em matéria de cafonice, ninguém ganha da tv brasileira, mas o caso é que o público quer cafonice ..."

" O que eu pude fazer para chocar e chamar a atenção eu fiz. Só não fiz mais porque não sabia o que fazer ou a polícia não deixava ... " ( policiamento que veio da censura )

Dener era popularíssimo na tv, figura frequente no programa de Flávio Cavalcanti, na extinta TV Tupi, onde cunhou as seguintes frases : " é um luxo" , " é um lixo " .

Dener como jurado no programa de Flávio Cavalcanti

Aqui no casamento dos amigos Elis Regina e Ronaldo Bôscoli

Dener era uma figura polêmica e sua vida era recheada de fatos bem-humorados e hábitos excêntricos. Era uma figura amada e odiada por muitos.

Um fato interessante sobre Dener:

O empresário Ricardo Amaral, colunista do " Última Hora " de São Paulo naqueles anos, o apelidou de " gêniozinho asmático ". Embora não tivesse a doença Dener adorou. Achava asma uma doença chique ... "
Dener também tinha horror a nome nacional. Carlos, seu motorista, tornou-se Charles. Pedro, o mordomo, virou " Pierre ".



Contrariando as expectativas, Dener teve 2 casamentos : com Maria Stella Splendore e Vera Carvalho . Maria Stella é considerada a primeira top model brasileira ( chamada na época, de manequim ). Escolhida por Dener, aos 16 anos, para fazer um desfile, acabou esposa. Com ela Dener teve 2 filhos: Frederico e Maria Leopoldina . Vera, sua segunda esposa, era sua cliente.

Aqui com Maria Stella, sua modelo e esposa

Casamento de Dener com Maria Stella

Dener com Maria Stella e seus filhos Frederico e  Maria Leopoldina



Dener com seu filho, na sacada da sua mansão no Pacaembu (SP)


Maria Leopoldina, adepta da religião hare krishna

A filha de Dener, Maria Leopoldina, e o seu bisneto

Em 1972, Dener lança sua autobiografia, Dener - O Luxo , e o livro Curso Básico de Corte e Costura. Também na década de 70, Dener adotou o candomblé, passando a desfilar de branco e cabeça raspada.



Outras frases de Dener :

" Eu gosto de gente, de pessoas, mas acho multidão sempre cafona. Multidão só é boa quando aplaude "

" A mulher cafona é sempre espalhafatosa, gosta de mostrar o que ela não sabe que deveria esconder "

Ao longo da década de 70, Dener disputou com Clodovil o título de papa da alta-costura brasileira . Nessa mesma época, a carreira de Dener começou a entrar em decadência, a medida que a alta-costura começou a perder parte de sua clientela para p prêt-à-porter e para o jeans . Não conseguindo mais administrar os seus negócios, Dener passou a desenhar vestidos de noiva para uma loja na rua São Caetano.

Dener e seus croquis


Dener e seus "amigos" estilistas

Com seu arqui-rival Clodovil Hernandes


Nos anos 70 surgiu o novo rico e Dener viu desaparecer os valores que ele tanto admirava ( a boa educação e a elegância ). Foi um golpe duro para ele, que se recusava a aceitar as regras de um mundo que fugia dos parâmetros que ele tinha estabelecido como ideais.

Os problemas de Dener com o alcoolismo se agravaram em 1978, vindo a falecer em 9 de novembro do mesmo ano em decorrência de uma cirrose hepática.

Mais alguns croquis de Dener :




Algo mais sobre Dener :

- Dener ajudou na organização da primeira Fenit, em 1958.

- Dener tinha como cliente e amiga, a atriz hollywoodiana Vivian Leigh ( a protagonista do filme " E o vento levou ") . Certa vez ela veio ao Brasil fazer uma visita à residência dele. Nessa visita ela levou vários vestidos !

-Dener promovia várias festas na casa dele. Era um costureiro mais importante do que as mulheres que ele vestia.

- Dener ganhou vários prêmios nacionais e internacionais. Foi capa dos jornais e revistas mais importantes do país. Entre seus amigos e clientes estava gente da sociedade, políticos, atores, músicos, poetas, banqueiros, artistas ...

- Dener usava temas , materiais e inspirações brasileiras em sua alta-costura, fazendo o antes cafona verde-amarelo virar super chique !

" Há uma diferença grande entre mulher bem vestida, mulher chique e mulher elegante. Agora criei uma nova categoria : a mulher luxo ! "

" ... o mais chato, o mais esnobe, o mais culto, o mais industrial, o mais besta, pois na verdade sou tudo isso ... " ( Dener )


Referências :

Revista Senac ( 1999)
Internet

6 comentários:

  1. Dener foi o primeiro estilista que realmente teve uma moda com identidade, sem copiar dos estilistas estrangeiros. Muito legal seu texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Dener era genial, fez as brasileiras começarem a comprar roupas assinadas por um estilista nacional, com design nosso, não copiado, como era costume das modistas da época. Antes dele , socialite pra ser chique, tinha que comprar roupas made in France ...

      Excluir
  2. Dener estava chique até em seu enterro,todinho vestido de branco,roupa escolhida por ele mesmo,sabia o que estava por vir ,infelizmente.
    Ass. Um grande fã.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Obrigada pelo comentário. Dener, foi sem dúvida, o grande precursor da moda nacional e deveria ser mais lembrado hoje em dia ... Abçs !

      Excluir
  3. Linda Matéria . Parabens !
    Muito obrigada .

    Maria Stella Splendore .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Obrigada pelo comentário. Fico muito feliz por ter gostado da postagem, que foi uma pequena, mas sincera homenagem a esse grande estilista brasileiro .
      Abçs !

      Excluir

Postagens populares